sábado, dezembro 19, 2009

Copenhagen

Sem grandes surpresas a cimeira de Copenhagen foi um fracasso. Não esperava outra coisa pois há já muito tempo tive o bom senso de deixar de ter esperança na humanidade. Ainda assim, tinha alguma esperança de ser surpreendido. Não fui.
Mais vale admitir que não conseguiremos nunca ultrapassara a nossa ganância natural. Mais vale admitir que o mundo como o conhecemos vai acabar, e com ele a nossa civilização e a qualidade de vida que ela nos trouxe.

Resta-me deixar aqui as palavras desse grande profeta dos nossos tempos:

Come gather 'round people
Wherever you roam
And admit that the waters
Around you have grown
And accept it that soon
You'll be drenched to the bone.
If your time to you
Is worth savin'
Then you better start swimmin'
Or you'll sink like a stone
For the times they are a-changin'.


"The times they are a-changin"
Bob Dylan (1963)

segunda-feira, novembro 30, 2009

Gripe A



Já estou tão farto de ver barbaridades científicas, matemáticas e socio-económicas relacionadas com a gripe A nas notícias. Assim, decidi procurar eu próprio os dados relevantes, que aqui ficam para quem quiser ler:

1) Já morreram quase 8000 pessoas em todo o mundo de complicação relacionadas com a gripe A

Pode ser um numero bonito e redondo, mas não é muito impressionante. Só nos Estados Unidos morrem anualmente 36000 pessoas de causas relacionadas com a gripe sazonal (dados do Centre For Desease Control). Isto significa que a mortalidade causada por gripe A é perfeitamente irrelevante, sendo muito menos letal do que a gripe sazonal que apanhamos todos os anos. Aliás, não encontrei dados a nivel mundial, mas extrapolando um nivel de mortalidade semelhante ao dos EUA para o resto do mundo estaremos a falar de 600000-800000 mortes anuais. Se não andamos todos em pânico por causa da gripe sazonal e a ser vacinados em massa contra ela, porque razão o seremos por causa de uma doença consideravelmente menos grave.

2) Já morreram 2 gravidas que padeceram de gripe A em Portugal

Em 2005 houveram 87631 parto em Portugal (relatório da ordem dos Médicos). Estes tratam-se apenas de casos em que a gravidez chegou ao fim, pelo que o numero total de mulheres que estiveram grávidas em Portugal num dado ano será consideravelmente superior. Em Portugal, estima-se que 1/11000 mulheres morram durante a gravidez, não contannda com mortes relacionadas com abortos ilegais (in Wikipedia), pelo que mesmo assumindo a estimativa conservadora de 87000 mulheres gravidas por ano, seriam de esperar a morte de cerca de 8 mulheres durante a gravidez num ano. Se morreram 2 desde que começou o "surto" de gripe A, no Verão, dificilmente se poderá falar de um aumento na mortalidade de mulheres grávidas em Portugal devido à gripe A. Na verdade a principal causa de morte de mulheres grávidas (não incluída na estatistica acima referida) são os abortos ilegais. Contudo, vemos uma histeria mundial em prol da vacina contra a gripe A, o mesmo não acontecendo com a generalização do aborto legal a todos os países afectados por esse grande flagelo que é o aborto ilegal.


Nada como pegar em dados reais e na matemática para ver a realidade por uma prespectiva mais correcta e menos distorcida pelos meios de comunicação social. A histeria criada pelos media e que obviamene foi empolada pelas empresas farmacêuticas que estão a ganhar biliões com a "pandemia" de gripe A é baseada em mentirar e falácias estatisticas. Na verdade, não estamos sequer perante uma pandemia de acordo com a defenição tradiconal de pandemia. A definição de pandemia incluía "um numero muito elevado de mortes pela doença em causa", no entanto, a OMS alterou esta definição no início de 2009, de forma a que a nova definição de pandemia pudesse ser aplicada a gripe A. Aliás, perante a nova definição de pandemia teremos todos os anos uma nova pandemia de gripe de agora em diante, pois a gripe sazonal passou a caír dentro da actual definição de pandemia...
Torna-se cada vez mais obvio que toda a histeria dos ultimos meses foi planeada intencionalmente por interesses farmacêuticos suspeitos. A vacina pode ou não ser eficaz, pode ou não ser perigosa, mas certamente que não existe nenhum motivo válido para uma vacinação em massa e muito menos para o clima de terror que as autoridades de saúde, por exemplo a nossa Ministra da Saúde, tentam criar dia após dia nas notícias. É importante que as pessoas compreendam isso. A minha dúvida é apenas se os serviços de saúde estão a vender esta história ao publico por desconhecimento da realidade, ou se estão verdadeiramente envolvidos com as grandes farmacêuticas e têm também algo a ganhar com toda esta história...

sábado, novembro 21, 2009

Burn Baby Burn



To burn a book is to destroy a piece of humanity. It is to drag us a few steps backs into the dark pits of ignorance. But hat's only my opinion... Believe it or not book burning is not a thing of the past. I thought book burning was something straight out of the dark ages, maybe with a few pit stops at some of the catholic church's most violent Inquisition periods and at some of the most dangerous totalitarian regimes the XX century brought us. But no, in this unbelievable website from an american Baptist Church we learn that it is a widely spread, and glorified christian tradition:

"The burning of books is nothing new to True Christians. We invented the practice over two-thousand years ago as a way to promote our faith in the Lord Jesus. In the early days of Christianity, when new believers in Christ were converted, they were naturally moved by the Holy Spirit to grab as many books as they could and pitch them into a fire. Unlike the sissy "Jesus is Love" fake-Christians (whom both the Lord Jesus and we loathe) we have running around today, the early followers of Christ were never ashamed to burn books. In fact, if you ever find yourself being grateful for the destruction of most of the works of pagan nincompoops like Socrates, Plato, and Aristotle, you have a Christian to thank!"

And that it is again becoming common practice in modern day America:

"In the aftermath of September 11th, a spiritual awakening is sweeping across the United States of America. One of the great signs that the Holy Spirit is moving in the hearts and souls of Americans is our glorious and sacred return to the practice of book burning."

In fact, it seems it is one of the highest demontractions of faith a person can perform, and is currently an act performed by many thousands of people:

"The truth is, burning a book is one of the most loving things a Christian could do for a person they really care about. The Landover Baptist Church is proud to be sponsoring America's Largest Book Burning on Satan's Birthday, October 31st. This will be the third consecutive year we have held the event. Last October, we had 152,800 American Christians show up for the event. We burned over 3.4 million books!"

Finnaly, we learn who the true enemies of Christ are, and which are the most dangerous books in the World:

"As most Christians already know, the Harry Potter book series is the most evil and dangerous set of books to be released this century. "The Potter series is worse than pornography. The books are even more dangerous than the Satanic Bible," reports Pastor Deacon Fred, "At least with the Satanic Bible, young people know that the book was written by Satan. The Devil just changed his name to J.K. Rowling this time.""


This is some of the most amazing bullshit I ever read in my life. Unfortunatelly it shows how far the American right wing catholic fanatics are willing to go, and how far these people are from having a clue about the real World around them. This surpases dangerous, this is, in my opinion a part of the worst nightmare that people who believe in a free, democratic and equal World may have. I fear that soon we will have to be as worried about these catholic fanatics as we currently are with muslim fanatics. The rise of new fanaticisms is probably the most dangerous things that the World is currently facing. To solve this problem, I think the only solution is more and better education for eveyone in this World. But once this groups grow above a certain critical mass, I wonder if there is any way to stop them. Our World seems to be heading for an ever-rising level of unrest. Hate and violence are on the rise and a large part of it grows from the injustices that so many people face in their lives. I wonder what kind of a nightmare World are we currently heading for...

terça-feira, novembro 17, 2009

A cappella

Hoje, para um post mais up beat. Descobri que existe toda uma diversidade de versões A cappella, i.e. versões corais, sem instrumentos, de músicas que nos são familiares, mas que não imaginariamos à partida poderem ser temas para versões corais. Ficam aqui alguns exemplos deliciosos:

O tema dos Simpsons pelo Washington A Cappella Showcase



Música do Super Mario e outros hits dos jogos Nintendo



Um meddley de temas cinematograficos famosos do compositor John Williams (com letras imaginativas baseadas na saga Guerra das Estrelas, também musicada por john Williams)



O imortal Thriller de Michael Jackson



O tema dos Caça-Fantasmas pelo coro TBA da Universidade de Toronto



Finalmente, a "História da Música em três minutos" pelos Voca People



Vale a pena procurar mais alguns vídeos semelhantes no YouTube. É muito bom

domingo, novembro 15, 2009

Despeçam o Carlos Queirós JÁ



Portuguesas e portugueses juntemo-nos. Isto tem de acabar e já. O Carlos Queirós tem de acabar esta vil ridicularização da nossa selecção nacional. Chega de jogos e exibições vergonhosas, de milagres na hora de obter resultados. Ontem contra a Bósnia, 42º do Ranking Internacional, só ganhamos por não um, mas vários milagres, ou porque as balizas do Estádio da luz estão benzidas pelo Jorge jesus, ou algo assim. Jogamos mal e porcamente, mas a espassos deu para ver que a equipa tem qualidade, falta é alguém capaz de a fazer jogar como uma equipa. Falta o treinador. Alguém no banco com um mínimo, com um resquicio de capacidade intelectual.
Chega de incompetência e de imbecilidade. Até um cego surdo-mudo em estado vegetativo faria melhor com jogadores da qualidade dos nossos. Até um cavalo ou uma zebra no banco faria melhor figura que este incapaz. Até um rato-toupeira perceberia que o Duda e o Paulo Ferreira não são os laterais para a selecção. Até um verme dos esgotos percebe que extremos abertos sem um ponta-de-lança é uma perda de tempo, até uma batéria do intestino tem capacidade de perceber que o Tiago devia ser titular. É uma vergonha e uma falta de respeito pelo nosso país. Como é possível aceitar um ignóbil a treinar a selecção de todos nós? Despeçam o Carlos Queirós já!

JÁ JÁ JÁ JÁ JÁ

sábado, novembro 07, 2009

Muros


Passaram 20 anos desde que o "vento de mudança" derrubou o Muro das vergonhas e libertou meia Europa. Infelizmente o vento parece estar cada vez mais fraco. Ouvia hoje uma reportagem sobre a vida das pessoas na RDA, com as câmaras de vigilância e escutas da STASI por todo o lado e, sinceramente, não me pareceu muito diferente daquilo para que nos parecemos dirigir, com câmaras de segurança na via pública a roubarem a nossa privacidade e linhas telefónicas 100% corruptiveis que podem ser alvo de escuta sem nosso conhecimento com a facilidade de uma assinatura de um qualquer juíz. Convém lembrar que os inspectores da STASI tinham tanto autoridade para o fazer como os nossos juízes a têm hoje, porque assumimos que estes mais modernos o farão apenas "aos maus da fita"?
Muros para mandar a baixo precisam-se, porque os modernos são todos virtuais e nós de tão distraídos nem os vemos...

sexta-feira, novembro 06, 2009

Yahweh? Que é como Deus diz "O quiiiéeeeêê?"


Enquanto por cá cai tudo em cima do Saramago por dizer mal da Bíblia, nos Estados Unidos estão... para ser honesto ia dizer uns passos à frente, mas para a frente não são concerteza. Na verdade, nem sei quantos passos nem em que direcção eles são, é simplemente demasiado absurdo:

Um grupo do movimento conservador americano (que não é um movimento organizado, simplesmente o conjunto dos louc... que dizer pessoas de visões conservadoras na América) decidiu escrever uma "Biblía Conservadora", que consiste numa re-escrita da Bíblia original mas retirando as visões liberais e posições opostas aos ideais conservadores. O mais impressinante é que um dos pontos chave do projecto é "devolver à Bíblia a sua visão positiva do conceito de Livre Mercado (Free Market)".
E juro que isto é mesmo verdade, podem encontrar mais detalhes aqui.

Eis as ideias chave:
- Remover os enviezamentos liberais que a Bíblia apresenta.
(Se a Bíblia tem enviezamentos liberais, então o Lenine teria tendências capitalistas?...)
- Usar mais palavras conservadoras e dão o exemplo de "camarada" como palavra que ocorre em demasia na Bíblia.
(Nisso aí acho bem, já enjoa ouvir o Socrates sempre a chamar camarada a toda a gente, quanto mais o JC e companhia)
- Actualizar palavras cujo significado mudou, como "palavra", "paz" e "milagre".
(Haaaa, o significado da palavra paz mudou e ninguém me tinha dito... isso explica a politica externa americana! Esperem, mas se o significado da palavra palavra também mudou, não sei se a palavra paz é uma palavra, nem se a palavra palavra é uma palavra... Ai que já me doi a cabeça!)
- Recusar passagens que questionam ou a existência ou reduzem a significância do Inferno e do Diabo.
(Claramente existe um Inferno, e localiza-se na mente das pessoas que escrevem estas coisas)
- Explicar melhor as inumeras parabolas que defendem o Livre Mercado.
( O quêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêêê??????????????????)
- Aumentar a coerencia, por exemplo usando sempre a palavra Senhor em vez de Deus, Jeová ou Yahweh.
(Não acham que o vosso Deus, se acreditam mesmo nisso, vai ficar lixado se excluírem o nome dele do livro que supostamente ele escreveu? É que eu ficava se escrevesse um livro em que dizia e Pedro num momento de descuido criou o mundo, e os montes e as pessoas e as vacas e isso tudo, para depois uns papalvos me mudarem o puto do livro e escrevessem que ouve um senhor que criou o a porra do mundo... Fosgasse, criar um mundo ainda dá trabalho! Mas já se sabe, trabalho é bom é para o preto, o que leva à conlcusão óbvia que Deus é preto e disso é que estes gajos não iam gostar mesmo!)

segunda-feira, novembro 02, 2009

Trash the monday

and I'm not a slave to a god that doesn't exist
and I'm not a slave to a world that doesn't give a shit


Marilyn Manson, "The Fight Song"


Nada como um pouco de Trash Rock para começar a segunda-feira...

terça-feira, outubro 27, 2009

2012


Com certeza já ouviram falar da última teoria do fim do Mundo. Agora parece que será no dia 21 de Dezembro de 2012. A razão? porque um calendário Maia feito há não sei quantos milhares de anos, acaba nesse dia. Eis o comentário de um cientista da NASA a quem foi pedido que comentasse o assunto, e que eu subscrevo:
- O meu calendário acaba no dia 31 de Dezembro de 2009. Será que o Mundo vai acabar nesse dia?

segunda-feira, outubro 26, 2009

Risco para a navegação

Já sabiamos que as turbinas eólicas poderiam ser um risco para aves e morcegos. Ao que parece também são um risco para os desgraçados dos OVNIs que caem que nem tordos ao chocar contra as laminas gigantes... Mas conseguiram escapar, felizmente, assim evita-se o risco de guerra inter galáctica!!

quinta-feira, outubro 22, 2009

Anedota do dia

Estava o Jorge Jesus, antes de um jogo com o Sporting, a falar com os jogadores nos balneários:

- "Eu sei que é uma chatice, mas temos que jogar contra eles... Faz parte do calendário, o que é que querem?
O Luisão responde:
- "Mas, oh mister, é preciso irmos todos?"
Então, o Di Maria levanta-se e diz:
- "Não é preciso! Eu vou jogar sozinho contra eles. Vocês podem ir descansar."
E Jorge Jesus lá concordou:
- "Ok, Di Maria. Então vai lá dar cabo deles."
O Jorge Jesus e os restantes jogadores foram até um café ali ao lado do estádio e começaram a jogar snooker. Estavam eles entretidos até que um se lembra de ir ver o resultado do jogo ao intervalo.
O marcador assinalava: Benfica 1 (Di Maria aos 10m) - Sporting 0.
Voltou à mesa de snooker e contou como estava o jogo.
Passada uma hora, decidem ir todos ver o resultado final: Benfica 1 (Di Maria aos 10m) -Sporting 1 (Liedson aos 89m).
Ficaram surpresos e Jorge Jesus dirigiu-se ao balneário onde estava o Di Maria com as mãos na cabeça e muito chateado.

- "Então Di Maria, o que é que aconteceu? ", perguntou Jorge Jesus.
- "O cabrão do árbitro expulsou-me aos 11 minutos ..."

segunda-feira, outubro 19, 2009

Aprendi alguma coisa hoje

Um dos meus desportos favoritos é responder a comentário feitos no site do Publico por indivíduos que acreditam na não existência de aquecimento global. Provavelmente é uma perdade tempo, pois ao contrário das pessoas que acreditam que o aquecimento está a ocorrer, que se baseiam em factos científicos e o que na gira se denomina por "hard data", essas outras pessoas baseiam-se numa fé pessoal e na fé de outros que acreditam no mesmo sem o basearem em factos.
Contudo, vi recentemente um argumento convincente por parte de uma dessas pessoas. Eu não sabia, mas trata-se de um facto científico bem estabelecido, e pode ser visto dos dados sobre o gelo marinho, no site do NSIDC (National Snow Ice Data Centre). Enquanto que a extensão de gelo marinho no Arctico está a diminuír de forma acelerada, a uma média de 11% por década desdo o ínicio dos dados detalhados (em 1979), na Antarctida o mesmo não é verdade, sendo a variação na extensão de gelo marinho quase nula, mas com uma ligeira tendência positiva de 0.7% por década no mesmo período.





Fiquei realmente surpreendido com este resultado, pois na Antarctida, tal como no Árctico, as temperaturas estarão a aumentar a um ritmo mais acelerado que no resto do globo. Então fui pesquisar o que se sabia sobre isso. A realidade é bem mais complexa. A Antacrtida é um continente e como tal os seus padrões climáticos são muito mais complexos que no Arctico. Enquanto que na região ocidental o aquecimento do clima está de facto a reduzir a extensão de gelo marinho, na região oriental os regimas climáticos alteraram-se nas últimas décadas, com a deslocação de uma depressão atmosférica que causa tempestades mais severas nessas zona, e a alteração do padrão de ventos, que agora sopram com mais intensidade da direcção Sul, trazendo consigo o ar mais frio do centro do continente Austral, onde se encontram as regiões mais frias do planeta. O mais interessante é que estudos recentes sugerem que a causa para esta alteração climática, com um arrefecimento generalizado desta região oriental Antarctida, é a redução do ozono estratosférico, o bem conhecido "buraco da camada de ozono" que afecta o clima da região. Por outras palavras, a redução na camada de ozono sobre a Antactida está a retardar os efeitos do aquecimento global sobre a região.
Assim, aprendi uma coisa nova hoje. Felizmente hoje em dia a internet disponibiliza toda a informação necessária para compreendermos a realidade do nosso mundo, só nos temos de disponibilizar para a encontrar sem ideias feitas e de mente aberta.
Podemos aprender duas lições com o que escrevi acima. As alterações climáticas são muito mais complexas ainda do que aquilo que imaginamos, e cada vez que afectamos o nosso planeta, ele reagirá de alguma forma, frequentemente imprevisivel. Mas, acima de tudo, que pedaços soltos de informação, se não forem ligados ao resto do nosso conhecimento, não servem certamente de prova para o que quer que seja.

quinta-feira, outubro 15, 2009

Tck, tck, tck

Don't miss the website of the campaign Time for Climate Justice, an iniciative created on the build up for the upcoming United Nations Climate Change Conference to take place in Copenhagen, in December.
It brings together people from around the World, to become the clock that is ticking for our common future. A group of over 60 reknown international artists came up with a new version of the classic "Beds are Burning" by the eighties group Midnight Oil, allerting people for the perils of climate change. It includes a few words by Nobel Peace Prize laureates Kofi Annan and Desmond Tutu. See the brilliantly made video here:



Tck, tck, tck
Climate change is having a real impact in the lives of individuals and comunities around the World. We must do something about it. In December, in Copenhagen, our leader will have an opportunity to come up with a robust post-climate agreement, that is viable and will help make this planet a better place. (Former UN Secretary General Kofi Annan)

Down at the river bed
The earth is cracked and dry instead
Farms are failing, cities baking
Steam in 45 degrees

The time has come
To take a stand
It’s for the Earth
It’s for our land
The time has come
A fact’s a fact
The heat is on
No turning back

How can we dance when our Earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?

How can we dance when our Earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?

The time has come
To take a stand
It’s for the Earth
It’s for our land

Heaven hopes we’ll find a cure
From Bejing west to Timbuktu
The global village lives and breathes
In 45 degrees

The time has come
To take a stand
It’s for the Earth
It’s for our land
The time has come
A fact’s a fact
The heat is on
No turning back

How can we dance when our Earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?

How can we dance when our Earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?

The time has come
To take a stand
It’s for the Earth
It’s for our land
The time has come
A fact’s a fact
The heat is on
No turning back

How can we dance when our Earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?

How can we dance when our Earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?

I support the campaign for climate justice an I am pleased to become a climate ally. This is your campaign. (Bishop Desmond Tutu)

A dura realidade


"Human alteration of Earth is substantial and growing. Between one-third and one-half of the land surface has been transformed by human action; the carbon dioxide concentration in the atmosphere has increased by nearly 30 percent since the beginning of the Industrial Revolution; more atmospheric nitrogen is fixed by humanity than by all natural terrestrial sources combined; more than half of all accessible surface fresh water is put to use by humanity; and about one-quarter of the bird species on Earth have been driven to extinction. By these and other standards, it is clear that we live on a humandominated planet."

Vitousek et al. 1997. Human domination of the World's Ecossystems. In Science


Passados 12 anos, continuamos a avançar no mesmo sentido. Para quando um Kyoto sobre a explosão demográfica? Para quando uma conservação real dos ecossistemas naturais? Para quando um Prémio Nobel da Economia para alguém com a coragem de explicar que o crescimento económico positivo eterno é um mito e esconde no seu calculo a maior catastrofe que afecta a humanidade?
Quanto a mim são três as prioridades. Tão ou mais urgentes que o sucesso da proxima cimeira de CopenhagaPlaneamento familiar no terceiro mundo:
1) Planeamento familiar global imediato
2) Alteração radical e imediata dos paradigmas económicos globais
3) Fomentar sociedades democraticas e equalitárias em todo o Mundo

São os três passos sociais e economicos neccessários para ser possível a manutenção da civilização actual a médio prazo. Falhando qualquer um deste pontos, não chegaremos sequer à segunda metade do sec. XXI.

quarta-feira, outubro 14, 2009

Mandem o homem embora antes que seja tarde!


Último jogo da fase de apuramento. Miraculosamente, apesar da imensa incompetência mostrada pelo seleccionador nacional, evidenciada em jogo seguido de jogo de exibições e resultados miseráveis e roçando por vezes o vergonhoso, chegamos ao último jogo dependendo de nós próprios para conseguir um lugar nos play-offs de repescagem.
Mas vamos por um momento esquecer que tinhamos um dos grupos mais fáceis na fase de apuramento Europeia e que só não estamos já eliminados por milagres vários nos últimos jogos. Vamos focar-nos no últimos jogo. É fácil. Só temos que ganhar a Malta, em casa, no berço da nação, no Estádio Afonso Henriques em Guimarães. O jogo é teoricamente fácil, Malta está em ultimo lugar do grupo, só tem um ponto e não marcou nem um único golo. O jogo é fácil mas é necessário ganhá-lo
Toda a gente sabe que Malta vai jogar com onze jogadores dentro da baliza, toda a gente sabe que Portugal vai ter toda a posse de bola e que possivelmente vai ter uma trabalheira para marcar o primeiro golo. O único objectivo é marcar, e marcar cedo de preferência, e marcar muitos de preferência. Lógico não?
NÃO. Portugal vai jogar com 7 jogadores defensivos, com 2 trincos ultra-defensivos (e caceteiros), com 2 centrais que enfim, acho que estão lá bem, e com pelo menos 1 lateral conhecido por ser pouco ofensivo, o Bosingwa. Para defender a nossa baliza de quem? Para quê? Porquê?
Porquê? Porque o nosso seleccionador nacional não só é um incompetente como um imbecil, e pior ainda, um imbecil que se acha inteligentíssimo, ou seja, o pior tipo de imbecil. Para quê? Para que os nossos defesas se empatem uns com os outros enquanto os escassos 3 ou 4 homens de ataque se apanham com 2 ou 3 defesas malteses em cima de cada um.

Façam um favor ao povo Português e aos nossos jogadores. Acabem com esta humilhação constante das cores nacionais e despeçam de uma vez por todas o Carlos Queirós. Que ninguém esqueça a exibição medíocre que Portugal fez contra a Hungria, em que nos valeu alguma sorte e a inspiração do Simão. Queirós fora da selecção, não já, mas ontem mesmo se possível. Mandem-o embora antes que nos lixe no play-off, ou que nos humilhe ainda mais se por milagre chegar ao mundial

Força Portugal. Vamos à vitória! A minha confiança nos nossos jogadores é total, mesmo que com o nosso treinador a jogar contra nós.

segunda-feira, outubro 12, 2009

Causas da derrota

Ontem houve um grave caso de escamoteamento por parte dos media. Este blog teve acesso, por vias enviesadas e obscuras, à completa explicação da sua derrota dada por Santana Lopes, ao saber que tinha sido totalmente enrrabado à bruta, com gravilha e sem vaselina, na eleição à Câmara de Lisboa.
Além de ter explicado que a culpa era dos comunistas, do tempo e da estação do ano, Santana Lopes incluíu também como desculpas para a sua derrota, e passo a citar "A NASA, esse organismo americano perigosamente próximo do PS, que cuidadosamente, a apenas 5 dias da eleições, anunciou a descoberta de um novo anel à volta de Saturno, o que claramente é adverso à minha candidatura tendo desviado os votos de tantos lunáticos, eleitores em Lisboa, que iriam por certo votar em mim". Santana Lopes apontou também o dedo a esse pequeno peixe comunista, de seu nome Chondrostoma olisiponensis, ou boga-de-Lisboa, que foi descrito por investigadores portugueses só nos últimos anos, o que indicía que esteve no exílio durante a última governação de Santana Lopes, possivelmente a planear o seu apoio a António Costa. O alvo seguinte foi Carlos Queirós, e volto a citar o candidato autárquico com um andar novo "esse indíviduo, um reacionário de esquerda, decidiu trazer a selecção ao Estádio da Luz e, pela primeira vez desde que é seleccionador, conseguir uma vitória decente, a escassas horas da eleição, obviamente com o plano de puxar os votos dos adeptos do Benfica e da Selecção Nacional para o lado do actual autarca, António Costa". Santana Lopes terá então acabado a sua intervenção, ainda debaixo de um inacreditável desprezo por parte dos media, fazendo notar que "A Maya, no fim de semana passado na Kapital, entre dois Vodkas e um Martini, avisou-me que a fase da lua e o ascendente do signo de Camaleão Político não me eram favoráveis e eu próprio notei que a oscilação mensal da Corrente do Golfo e a posição geográfica do anticiclone dos Açores me poderiam prejudicar neste domingo, pelo que a data das eleições foi claramente escolhida para me prejudicar, assim explicando esta derrota, que no fundo foi só por meia dúzia de votos, mais 15.000 menos 15.000."

A realidade é sempre mais estranha que a ficção.

quarta-feira, outubro 07, 2009

Os benefícios do Facebook

" Aqui têm a notícia que esperavam. Um estudo realizado este ano pela Universidade de Melbourne demontrou que navegar pelo Twitter, Facebook e outras páginas de internet durante o horário de trabalho aumenta a produtividade dos empregados. Nesta actividade inclui-se também a consulta de correio electrónico pessoal, passar os olhos pela conta bancária ou ver as previsões meteorológicas. O autor do estudo, Brent Coker, assinala que "a navegação lúdica na net em horário de trabalho ajuda a ajustar a concentração dos trabalhadores, pois as pessoas necessitam de por vezes se distraír por alguns momentos para voltar à concentração". Assim, não se sintam culpados, todos necessitamos de praticar por vezes o WILB (Workplace Internet Leisure Browsing)!"

In Esquire

quarta-feira, setembro 30, 2009

E pur si muove 2


Uma pessoa lê os estudos e ouve falar dos dados sobre alterações climáticas, mas eles tornam-se muito mais reais quando nos saíem do nosso próprio trabalho.
Estavamos interessados em compreender como a amenização do clima aqui na Holanda, na Primavera, afecta a temporização da epoca de reprodução das aves migratórias. Obtivemos dados do centro nacional de meteorologia da Holanda, relativos às temperaturas médias. Eis o resltado:
A temperatura média do mês de Maio subiu em média, entre 1976 e 2007, 0.06ºC por ano. Ou seja, 0.6ºC por década. Ou seja, caso a tendência se mantenha, 6ºC por século!!!
Não tenho aqui os dados exactos pois é uma colega minha que está a fazer as analises, mas sei que as variações durante os restantes meses da primavera e Inverno são equivalentes. Não temos dados relativos ao Verão e Outono pois essas estações não afectam directamente as nossas aves que migram para latitudes mais meridionais nessa altura.
Ou seja, se o padrão actual se mantiver, as temperaturas médias de Inverno e Primavera na Holanda, que já subiram quase 2ºC, podem subir mais outros 5 ou 6ºC até final deste século. E mais, até entre 1901 e 1975 o padrão de mudança varia em redor de 0, enquanto que durante as três décadas analisadas o aumento foi crescendo, o que sugere que isto seja uma subestimação das verdadeiras subidas em potencia da temperatura nesta parte do globo!

terça-feira, setembro 29, 2009

E pur si muove

Este ano já vamos no... quantos? Terceiro furacão catastrófico? Quarto? Já lhes perdi a conta. Curioso que todos os modelos climáticos de aquecimento global prevêm um aumento da frequência e gravidade de tempestades, mas deve ser coincidência.
Este ano pela primeira vez foram detectadas emissões de metano no Oceano Arctico, uma das "consequências altamente improváveis do aquecimento global" como alguém lhes chamou, mas deve ser também coincidência.

Devemos antes continuar a acreditar que as flutuações no clima global são aleatórias e totalmente independentes do aumento brutal na concentração de dioxido de carbono e metano na atmosfera.
Devemos acreditar que o importante é continuar a consumir o máximo possível, para ajudar a economia. A viajar o máximo possível de avião para ajudar a economia. A esbanjar energia porque é bom para a economia. Porque é óbvio que o que é mesmo importante é manter para todo o sempre uma variação positiva dos indicadores económicos, mesmo que isso seja tecnicamente impossível num mundo que tem recursos finitos.

Sim, vamos continuar a brincar com o fogo. Vamos continuar com a irresponsabilidade e acima de todo esbanjar o que temos enquanto o temos, e que se lixem com F grande os desgraçados que venham a viver neste planeta daqui a 20 ou 30 anos...

Esperem lá... mas daaqui a 20 ou 30 anos ainda vamos ser nós... Afinal quem é que vai lixar?

É melhor nem pensar nessas coisas e continuar a fazer de conta que está tudo bem... e pur si muove.

terça-feira, setembro 15, 2009

Os vira-casacas

Antes de mais nada gostaria de dizer que já votei, e não votei nem em branco, nem nulo. Como eleitor do círculo da Europa, já fiz o meu voto por correspondência que espero chegará a Portugal a tempo de ser contado.
Virando então para o tema vira-casacas, gostaria só de partilhar com os eventuais (e)leitores um padrão que notei recentemente. O PSD é um partido de vira-casacas, de gente que tem por hábitos voltar atrás sistemáticamente nas suas decisões, sem respeito nem consideração pelas consequências dos seus actos. E não me refiro sequer ao facto de metade deles terem começado no MRPP...

Há seis anos atrás, Durão Barroso demontrou ser o vira-casaca-mor, ao voltar as costas aos votos de milhões de portugueses para abandonar o seu cargo como Primeiro Ministro da nação e abraçar, qual puta política, um cargo na União Europeia, que obviamente lhe acenava muito mais dinheiro e relevo internacional. Para seguir os seus objectivos pessoais deixou o país nas mãos de Santana Lopes, de longe o pior Primeiro Ministro que Portugal alguma vez teve e, suspeito, alguma vez terá. E ainda damos todos graças à presiência de Jorge Sampaio que teve o bom tom e a coragem de despedir esse senhor e levar o país para eleições antecipadas.
Volvidos seis anos, o partido mudou de líder, mas não de costumes e vemos uma Manuela Ferreira Lopes, claramente em fase de desespero e incapaz de convencer os portugueses, a acenar com medidas fortes, corajosas, contra, claro, os nossos grandes inimigos históricos, os espanhóis. A senhora defende que se acabe com o TGV porque os espanhóis não mandam em nós. Esquecendo-se claro, que hoje em dia pertencemos a uma União Europeia, que a Espanha é hoje o nosso mais importante parceiro externo e, acima de tudo, virando a casaca a um acordo que ela própria assinou com o governo Espanhol quando era ministra de Durão Barroso, sem se aperceber sequer que quem mais tem a perder com o fim do TGV é portugal e não Espanha, não só em termos de fundos europeus mas também porque para eles a ligação Madrid-Lisboa é secundária estando já completas as muito mais importantes ligações Madrid-Barcelona (que este ano registou já mais passageiros do que as ligações aéreas equivalentes) e sobretudo as ligações de alta velocidade com França e o resto da Europa.
Sem o TGV em Lisboa quem mais perde será Portugal, perdendo fundos estruturais e uma ligação à Europa cuja ausência nos empurrará ainda mais para um papel secundário de país de canto. Sobretudo agora, que tandos países da Europa Central e com acesso fácil e de boa qualidade ao resto da União Europeia se juntem à União e facilmente ultrapassarão a nossa nação.
Espero que os portugueses tenham o bom censo de manter os vira-casacas longe do governo. Se isso não acontecer, resta-me a satisfação de viver, de momento, fora de Portugal!

quarta-feira, setembro 02, 2009

Falhar não é uma opção


Os responsáveis governamentais “não podem continuar a aumentar as emissões (de gases com efeito de estufa, GEE) e esperar que um milagre as faça cair 80 por cento em 2050!”, disse ontem Rajendra Pachauri, presidente do IPCC (Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas), a cem dias do início da conferência de Copenhaga, que ambiciona chegar a acordo sobre o sucessor do Protocolo de Quioto.

“O que é verdade é que hoje não há nenhum sinal de progresso significativo”, lamentou, numa entrevista telefónica à AFP, o economista indiano que recebeu o Prémio Nobel da Paz 2007 com o vice-Presidente norte-americano Al Gore pelo seu papel no combate às alterações climáticas. “É, sem dúvida, uma decepção”.

Este especialista em questões de energia apela aos dirigentes do planeta para agirem depressa a fim de travar o aquecimento global em curso.

“As conclusões do IPCC são muito claras: para limitar o aumento da temperatura a 2ºC, devemos garantir que as emissões (mundiais) comecem a baixar depois de um pico em 2015”, lembrou. Mas “tenho a sensação de que os dirigentes (do G8) que reconheceram esse objectivo não o integraram verdadeiramente...”.

Metas defendidas por cientistas fora de alcance

Um olhar mais atento às metas já anunciadas pelos principais países desenvolvidos mostra que o objectivo de redução das emissões de GEE – de 25 a 40 por cento até 2020, em relação a 1990 – defendido pelos cientistas parece, neste momento, estar fora de alcance.

A União Europeia comprometeu-se com uma redução de 20 por cento das suas emissões – 30 por cento em caso de um maior compromisso internacional – mas as posições norte-americana (cerca de seis por cento de redução) e japonesa (oito por cento) estão longe dessa meta.

“Em relação ao que foi debatido em Bali (em Dezembro de 2007), é um passo atrás”, denunciou Pachauri.

Sobre a conferência de Copenhaga, em Dezembro, Pachauri alertou contra a tentação de chegar a um acordo a qualquer preço. “A ausência de acordo é, provavelmente, preferível a um acordo fraco”, considerou.

Conselho da Europa lança campanha pan-europeia Novo Acordo da Terra

Sensibilizar os responsáveis políticos para a necessidade de um acordo em Copenhaga é o objectivo da campanha Novo Acordo da Terra (New Earth Deal), lançada hoje pelo Conselho da Europa, em Londres.

O relator para as alterações climáticas no Conselho da Europa, o antigo deputado britânico e vice-primeiro-ministro John Prescott, apelou aos países ricos para aumentarem as suas metas de redução de emissões. “As alterações climáticas que vivemos por todo o mundo foram causadas pelos países ricos. Eles devem reconhecer agora o princípio central de que o poluidor paga”.

No entanto, Prescott reconhece que “conseguir um acordo em Copenhaga será dez vezes mais difícil do que o Protocolo de Quioto”.

A campanha defende responsabilidades diferenciadas e quer colocar no centro do acordo climático a redução da pobreza e justiça social.

O fracasso não é uma opção em Copenhaga”, concluiu.


in Publico (28-8-2009)

terça-feira, setembro 01, 2009

Jesus é grande...

Pelo menos nas próximas duas semanas e antes que algum gajo de preto ou de cores florescente de apito nos beiços nos estrague a festa, só vos tenho a dizer:
Ninguém pára o Benfica, Olé Oh

sábado, agosto 29, 2009

Mas que vem a ser isto?

Ontem abri a caixa do correio, aqui em minha casa em Barcelona, e qual não foi o meu espanto quando encontro uma carta do PSD. Sim esse partido que não sabe se é de centro, se de direita, se de esquerda, e que sonha um dia voltar ao poder aí no burgo.
Depois do primeiro choque, veio o segundo choque, no interior havia uma fotografia de Manuela Ferreira Leite. Quase caí, fulminado no chão de horror, mas depois de uma visita rapida à casa de banho e de ter confiado ao esgoto o conteúdo do meu estomâgo consegui voltar a mim.
Começei a pensar, mas que vem a ser isto? Mas como chegou esta merda (sim MERDA) aqui. Depois lembrei-me, claro, obtiveram as moradas dos portugueses no estrageiro através dos consulados. Em primeiro lugar, isso significa que os meus dados pessoais, que eu esperava seguros nos sistemas consulares estão na verdade disponíveis para qualquer seita ou facção de loucos em Portugal. Convenhamos que o PSD não está sequer no governo, porque raio haviam de ter acesso às moradas dos portugueses no estrangeiro? Em segundo lugar: que nojo, que nojo, que nojo, sinto-me sujo, violado, quem raio pensam que são os gajos do PSD para mendar esta merda para minha casa? Para a minha privacidade?
E já agora, gostava também de saber quem foi que investiu o dinheiro necessário para mandar uma carta para cada um dos milhões de portugueses que vivem fora do país? Será gasto do partido em causa ou será que o fazem via consulados através dos boys que por lá meteram quando estavam ainda no governo? O dinheiro saiu dos cofres do partido ou do bolso de todos nós? Seria talvez bom haver uma boa investigação sobre isso...

Sinto-me repugnado e enojado, e não só por causa da fotografia daquila criatura do Inferno! Queria só agradecer porque me ajudaram finalmente a decidir em quem vou votar nas legislativas. Ainda não tinha a certeza em que partido de esquerda votaria, ou se votaria até em branco. Agora está decidido: voto PS para exterminar qualquer hipotese dessa gentalha repugnante voltar ao poder. Para mim, abriu a época de caça à laranja!

sexta-feira, agosto 28, 2009

Todos juntos contra o resto da Europa


Feitos os sorteios, desatarrachadas as pequenas bolas de plástico, lidos os papeluchos, já sabemos o que a sorte guardou para os quatro europeus portugueses. Benfica, Porto, Sporting e Nacional tiveram sortes diferentes e terão objectivos diferentes, mas esperamos que todos façam o melhor possível.
Ficamos então assim:

Liga dos Campeões

Chelsea
PORTO
At. Madrid
Apoel Nicosia

Liga Europa

SPORTING
Heerenveen
Hertha Berlim
Ventspils

BENFICA
Everton
AEK Atenas
BATE Borisov

Werder Bremen
Austria Viena
At. Bilbao
NACIONAL


Olhando para os grupos parece óbvio que a tarefa mais difícil cabe ao Nacional, aliás como se esperava sendo a equipa menos cotada. Num grupo com o Werder Bremen e o At. Bilbao parece quase impossível o Nacional seguir em frente.
O Porto tem também muito trabalho pela frente, num grupo com duas equipas de topo, o Chelsea e o At. Madrid. Ficará entre o Porto e o At. Madrid a luta pelo segundo lugar de apuramento, já que o Chelsea será à partida intocável.
Quanto ao Benfica e Sporting, não têm grupos fáceis, aliás nada fáceis, mas terão as melhores hipoteses. O Benfica tem duas equipas chatas, o Everton e o AEK, mais uma equipa bielorrussa, que jogou na Champions no ano passado e que é sempre uma deslocação complicada no Outono/Inverno. Tudo será possível. Já o Sporting tem possívelmente o grupo mais acessível dos quatro, com o Hertha Berlim e o Heerenveen como adversários mais complexos, mas teoricamente bem ao alcance do Sporting, e uma equipa da Letónia que trás sempre a chatice das deslocações a leste no Outono/Inverno.

Se fosse uma questão de apostas, ficam aqui as chances que daria a cada um:
Sporting 1/3
Benfica 1/4
Porto 1/6
Nacional 1/20


Agora, boa sorte aos quatro. Que tragam todos o maior número de pontos possível para Portugal e que cheguem o mais longe possível. E no fim? Claro, no fim que ganhe o Benfica...

quarta-feira, agosto 26, 2009

Epidemias

E se amanhã a TV anunciasse uma doença que se espalha como fogo em erva seca. Se pudessemos ser contaminados tão simplesmente pela picada de um insecto. Se nos informassem que em média 2 milhões de pessoas morreriam dessa doença por ano em todo o mundo.
Pois se o fizessem não estariam a noticiar algo de novo. Essa doença já existe, chama-se malária e ao contrário da tenebrosa gripe A que assuta, assusta, mas não fez mais que matar algumas centenas de pessoas que já tinham outros problemas de saúde subjacentes, a malária mata de facto 2 milhões de pessoas por ano. Se a gripe A pode taqlvez ser controlada por medidas de hegíene cuidadosas e pela distribuição de máscaras faciais, a malária pode ser controlada tão simplesmente pela distribuição de redes mosquiteiras e repelentes de insectos. Contudo, a malária só afecta pessoas em países de terceiro mundo, pois está aí cofinada a área de distribuição do mosquito Anopheles que a distribui. Deixemos o politicamente correcto e falemos nas coisas como são. A malária é uma doença de pretos e por isso não preocupa nem incomóda os povos dos países desenvolvidos. Já a gripe A anda a infectar bebés lourinhos e pessoas que vivem aqui no mesmo sítio que nós, por isso é notícia todos os dias.
Por uma parte infinitésimal do custo da produção do famigerado Tamiflu, o tal medicamento que possivelmente já causou uma série de mortes por suicídio devido aos seus ocasionais efeitos secundários psiquiátricos, podiamos ter comprado 10 redes mosquiteiras e um caixote de repelente de insectos para cada família nas regiões endémicas da malária. Por uma porção ridícula da tão desejada nova vacina contra a gripe A, já teriamos comprado e distribuído anti-maláricos por todos os hospitais, centros de saúde e médicos de aldeia das regiões afectadas pela doença.

Mas o Mundo é como ele é. Os pretos não têm dinheiro. Se morressem árabes ou japoneses, já para não dizer americanos nem europeus lourinhos, já a malária teria sido debelado, assim como a desinteria, a febre amarela e tantas outras doenças do terceiro mundo. Mas como a gripe A afecta o mundo branco, e como há muito, mas mesmo muito dinheiro a ganhar pelas farmaceuticas se o mundo tremer de medo da gripe, a gripe vai continuar nas noticías, o mundo vai continuar a exigir vacinas e "medidas urgentes" contra uma gripe que até agora não demonstrou ainda ser de qualquer forma mais grave do que a habitual gripe sazonal a que já todos "sobrevivemos" umas quantas vezes...

terça-feira, agosto 25, 2009

O anti-governo


Ontem o actual Presidência da República atingiu um novo ponto baixo. Deciciu chumbar o diploma relativo às uniões de facto, um diploma apoiado por todos os partidos de esquerda e como tal por uma vasta maioria da Assembleia da República. Até aqui não fez nada de errada, o problema foi o motivo apresentado para o chumbo.
Não chumbou o diploma por o considerar de alguma forma negativo para o povo português, nem por este ser de alguma forma inconstitucional. Cavaco Silva decidiu chumbar um diploma porque não acha correcto mudar uma lei tão perto do final de um legislatura.
Mas o que vem a ser isto? Mas não votamos no actual governo para governar até que um próximo governo seja elegido nas eleições seguintes? A legislatura por acaso já acabou? Ou será que o Presidente ainda não percebeu que Manuela Ferreira Leite nunca vencerá as eleições legislativas (a recente entrevista na RTP mostrou claramente que a senhora não tem quaisquer condições para vir a ser líder de governo) e que não terá um governo PSD para o apoiar nesta matéria depois de Setembro?
Trata-se de mais uma demonstração de que a sua Presidência se resume a ser oposição ao governo PS. Felizmente, vivemos numa República e podemos votar contra este senhor nas próximas eleições presidenciais!

quarta-feira, agosto 19, 2009

Num tempo já distante...



Lembram-se deste episódio? Possivelmente o momento mais baixo da democracia portuguesa. Quase 20 anos depois do 25 de Abril a igreja teve a lata de por em causa a liberdade de expressão. Até aqui não aconteceu nada de novo, eles andam a combater a liberdade de expressão pelo menos desdo o concílio de Niceia, há 17 séculos atrás. O que foi verdadeiramente triste, para não dizer repugnante, foi ver Marcelo Rebelo de Sousa, na altura líder do maior partido da oposição, a considerar que essa posição, criminosamente oposta aos direitos conquistados pelo povo português, era aceitável e até compreensível.
Felizmente, na altura Herman José teve a coragem e a presença de espírito para responder a este atentado à liberdade de expressão em Portugal. Ao seu próprio estilo, inteligente, satírico e brilhante, Herman manda abaixo as críticas e rebaixa-as àquilo que eram, absurdas.

Penso que 15 anos volvidos uma situação destas já não seria possível. Evoluímos muito desde esse tempo. O contacto com outros povos fomentado pela nossa presença na UE e pela livre circulação dos seus cidadãos, trouxe-nos um novo espírito de abertura. Agora já encorporamos melhor os conceitos de Liberdade, os direitos que ganhamos, mas também, espero, os deveres que agora todos temos, de lutar para garantir a manutenção desses direitos.
Mas para que ninguém se esqueça, sobretudo aqueles que ouvem avidamente cada palavra do professor Martelo como se fosse ele o dono da verdade e do saber, é sempre bom lembrar ocasiões como esta!

Só para acabar, uma palavra de apresso para Herman José. Hoje pode já não ser o maior cómico que temos, diria até que há muito tempo não produz comédia de qualidade, pelo menos desde que acabou a saudosa Herman Enciclopédia. Mas foi ele que fez esse papel, tão essencial numa sociedade moderna, o papel do homem que brinca com as coisas sérias e assim as põe em causa e acorda o público para as grandes questões. É aquilo que hoje faz um John Stewart ou um Steve Colbert, ou que aqui por Portugal o vai fazendo de forma brilhante o Contra Informação. Mas o Herman já o fazia à 20 anos atrás. Para ti Herman, um grande, mas mesmo muito, muito grande Bem Haja!

terça-feira, agosto 18, 2009

Cientistas Portugueses


Muita gente passa o tempo a dizer mal do nosso país. Que somos um atraso de vida, que nada de útil se faz em Portugal, que os Portugueses são preguiçosos, burros e incapazes.
Feliamente, todos os dias muitos Portugueses trabalham para comprovar que todas essas asserções estão erradas. Em Portugal há também muita gente que trabalha, que produz e que inova. um bom exemplo é a nossa posição na implementação de energias renovaveis, claramente no "pelotão da frente" mesmo quando comparados com a o resto da UE. Hoje foi divulgado um outro belo exemplo, um estudo de cientistas portugueses que inova, que faz avançar o conhecimento da Humanidade e que pode ajudar a combater um dos maiores flagelos do terceiro mundo.
Um grupo de investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência publicou um estudo sobre a malária, em que apresentam novos resultados laboratoriais que ajudam a explicar a ocorrência das formas mais graves da malária e sugere que o uso de medicamentos vulgares pode ajudar a combater os casos mais graves desta doença que afecta centenas de milhões de pessoas nos trópicos.
Não querendo entrar em pormenores, até porque não li o artigo cientifico, apenas as suas descrições na imprensa, ao que parece é o ferro libertado da hemoglobina quando os globulos vermelhos são destruídos pelo parasita da malária, que ataca o fígado, ou em alguns casos o cérebro, agravando severamente os sintomas da malária e causando em última análise a morte. A sensibilidade das pessoas à doença depende assim da presença ou ausencia uma enzima que oferece alguma protecção ao acréscimo de ferro nesses orgãos. A boa notícia é que um simples anti-oxidante pode ajudar a proteger os tecidos do ferro nas pessoas mais sensíveis, podendo assim minimizar os sintomas da malária.
Aqui está um excelente exemplo de coisas boas, de coisas importates, de coisas úties feitas em Portugal. Fica assim a faltar-nos apenas uma classe política que tenha nível suficiente para estar ao nível dos Portugueses!

segunda-feira, agosto 17, 2009

Like lightning

Ontem fiquei durante segundo boqueaberto a fitar o ecrã de televisão. Acreditem que foram segundos, e não dois ou três, mas bastantes mais. Olhava para o ecrã e não conseguia acreditar no que via.
Diariamente vêm-se muitas coisas inacreditaveis na televisão. Desde comentários da direita americana sobre o programa de acesso global a cuidados médicos proposto pelo presidente Barack Obama, a comentários da direita portuguesa, geralmente na pessoa do Paulinho das Feiras sugerindo que os apoios de inserção social são "a grande fonte de corrupção finaceira em Portugal"... será que esse individuo já ouviu falar do BPN?
Num tempo em que os crimes ambientais são a norma e as demonstrações da tragédia do aquecimento global se tornam cada vez mais visiveis, em que países preferem gastar dinheiro a matar inocentes noutros países do que a investi-lo a proteger os seus próprios inocentes, que mais me poderia assombrar desta forma?

De tempos a tempos, feitos humanos ultrapassam-nos, maravilham-nos, surpreendem-nos. Pode não ter sido um momento decisivo na história da humanidade. Pode não ter sido um avanço civilizacional nem uma solução para nem um único dos tremendos problemas que hoje afligem a humanidade, mas ontem, durante 9.58s um atleta da Jamaica fez-me esquecer tudo isso e ficar simplesmente boquaberto.
Ussain Bolt já era o homem mais rapido do mundo, mas a forma como esmagou o record do mundo por 11 centésimos de segundo, a facilidade com que parece correr os 100m àquela velocidade louca... Durante longos segundo olhei boqueaberto para o ecrã tentando perceber se os dígitos 9.58 que se desenhavam na sua parte inferior direita eram verdadeiros. Não sabia se acreditar nos meus olhos, se acreditar no cronometro dos juízes. Era verdade, e Ussain Bolt ficará para a história como um dos poucos atletas que nos fazem acreditar que tudo, mas mesmo tudo, é realmente possível.

sexta-feira, agosto 14, 2009

Recomeça a palhaçada


Aí vem mais um campeonato nacional. As equipas reforçaram-se... ou não, todos estão a postos.. ou não. Ao fim de décadas de domínio da cooperativa Pinto da Costa/Oliveiras/árbitros comprados, será que alguém espera mesmo algo diferente?

A época vai começar animada, várias equipas a mostrarem-se fortes, e não só os grandes. Depois, uma a uma todas as equipas excepto uma vão começar a sentir a habitual perseguição das arbitragens. Vão ser as faltas cirurgicas a meio campo, os cartões mostrados só para um lado, a habitual dualidade de critérios. Primeiro vão sofrer os (ditos) não grandes, menos um ou dois para animar a gentalha. Depois, caso o equilibrio se mantenha, vão entrar em acção as medidas mais extremas. Operações mais escandalosas estilo os dois Benfica-Porto da época passada, ambos exibições magistrais do Benfica, ambos terminando em empate graças a uma arbitragem vergonhosa das equipas de arbitragem que positivamente salvou a equipa do Porto da merecida derrota. Se isso não bastar, mais umas arbitragens cirurgicas em jogos secundários (recordo-me do Benfica-Nacional da época passada, que infelizmente tive o previlégio de presenciar ao vivo, no Estádio da Luz, quando o árbitro Pedro Henriques pos em marcha uma das mais vergonhosas arbitragens da última década). Subitamente, surpresa das surpresas, o Benfica e o Sporting começaram a perder pontos e mais pontos e fica só uma equipa sozinha na frente. Que grande surpresa...

Há anos que a história é sempre a mesma, será que alguém espera mesmo algo diferente? Quem perde? o futebol portugues que ano após ano perde importancia na Europa rumando a uma posição terciária, insignificante ao nível das competições europeias.

Eu fico-me pelas Ligas Inglesa e Espanhola, que não sendo isentas de polémica são genuinamente competitivas, cheias de desportivimo e de emoção.
Em Portugal? Se o Benfica ou Sporting forem campeões, tanto melhor, se não, o que que isso interessa mesmo? Afinal que valor tem ganhar um prémio se formos nós os únicos candidatos?

Mas é importante, mantém o povão entretido. O que fariamos nós nas noites de fim-de-semana se não houvesse liga?

quinta-feira, agosto 13, 2009

Afinal havia um


Afinal existia uma pessoa com visão no PSD. Era só um e curiosamente já abandonou o barco e por um motivo bastante compreensível. Luís Filipe Lobo Fernandes desfiliou-se do partido depois de 20 anos de militância, a razão? Recusa-se a pertencer a um partido que apresenta arguidos de processos criminais como candidatos eleitorais.
Não sei quem é este senhor, mas se já fiquei bem impressionado com o seu gesto, ainda mais fiquei com os excertos da sua Carta Aberta publicados hoje no Público. Diz ele, e peço desculpa pela citação de uma citação, que "alguma esperança que [Manuela Ferreira Leite] aparentava protagonizar morreu na primeira curva", isto devido ao facto patente que "Manuela Ferreira Leite fala de renovação e usa o seu poder e as suas prerrogativas para impor arguidos nas listas. É inaceitável."
Eu acrescentaria ainda um outro facto óbvio. Não é só nas listas mas também nas ideias que esse partido, cada vez mais um partido secundário tanto a nível dos votos como, e sobretudo, ao nível das ideologias, mostra uma extrema falta de inovação. Será que esperam mesmo que existam portugueses estúpidos ao ponto de votar em quem não apresenta ideias, não apresenta plano de governação para o País, e se limita a ter como ideologia política a negação das políticas do actual governo?
E se eles um dia fossem mesmo governo e não tivessem a quem negar, o que fariam? Possívelmente negar-se-iam a si próprios, aliás como fizeram da última e vergonhosa vez em que estiveram no governo!
E já agora aproveito para deixar mais uma dica à Dr. Ferreira Leite. Já tivemos todos um pesadelo em que Santana Lopes passava pelo governo. Depois de acordarmos, sobresaltados e aos gritos, não o queremos ver nem em Lisboa, nem em lugar nenhum em Portugal. E mesmo no Burkina Faso, dizem-me os meus contactos de lá que já têm corrupção que chegue, não precisam de mais um a remar o barco para trás...

quarta-feira, agosto 12, 2009

Terrorismo Monárquico


Parece que agora em Portugal também temos terrorismo monárquico. Muito pior que o terrorismo islâmico, por ser mais estúpido e ainda mais absurdo, tem como vantagem não aleijar ninguém e investir em bandeiras azuis e brancas em vez de cintos de explosivos.
Aparentemente, existe toda uma maioria silenciosa, de cerca de 20 pessoas, incluíndo D. Duarte, a sua esposa, 8 toureiros e 4 betos marialvas, que defende a restauração da monarquia em Portugal. O seu argumento? Pois que não têm argumento, mas não deixam de achar que seria uma bela ideia.
Eu sugiro que além da questão da monarquia podiamos também retoceder em outros avanços civilizacionais, referendando também, por exemplo, o regresso da inquisição e da escravatura, a abolição da medicina e das leis laborais. Já agora, por que não proibir também o uso da electricidade e da própria agricultura. Aliás, sugiro mesmo que voltemos a viver em cavernas, que caçemos mamutes para o jantar e que façamos belas ilustrações em rochas da zona de Foz Côa.
A monarquia é um conceito obsoleto, uma ideia que parte do principio básico dos seres humanos não serem todos iguais. Nasceu numa sociedade primitiva em que aos nobres era assumido o dever divino de porem e desporem sobre o resto da população, pela simples razão de terem nascido em berço de ouro. Conceptualmente não tem qualquer diferença da ideia de escravatura e é abertamente contrária à ideia de uma sociedade democrática e equalitária.
Trazer a público a mera ideia de um retrocesso à monarquia devia ser visto como um crime contra a humanidade e a defesa dessa ideologia devia ser tão proibida como a defesa do Nazismo.

Nota: o brasão que apresento aqui é o brasão da República Portuguesa. Como cidadão zeloso da nossa república seria incapaz de apresentar aqui qualquer símbolo monárquico!

terça-feira, agosto 11, 2009

Biodiversidade das alturas


Só nos ultimos 10 anos foram descritas 350 novas espécies de animais nos Himalaias. Zonas de acesso extremamente dificil, os Himalaias sempre foram uma região de dificil acesso, não sendo diferente a situação dos biólogos e naturalistas. Contudo, esforços recentes levaram à descrição de “244 plantas, 16 anfíbios, 16 répteis, 14 peixes, duas aves, dois mamíferos e pelo menos 60 invertebrados”. São sobretudo de salientar as descobertas de novos vertebrados, pois estes são os grupos mais bem estudados e já são raras as ocasiões em que novas espécies de anfíbios, répteis, aves e mamíferos são descritas.
Estas descobertas demonstraram claramente a riqueza destas regiões remotas. São também uma nova chamda de alerta para a problemática das alterações climáticas, pois as regiões de alta montanha estão entre aquelas que mais têm sofrido os seus efeitos, com subidas rapidas das temperaturas médias e dramáticas alterações nos habitats alpinos. O exemplo clássico são "as neves do Kilimanjaro", já practicamente não existentes, mas estima-se que a nível mundial cerca de 50% dos glaciares de montanha tenham já desaparecido, acarretando não só alterações nos habitats das espécies de alta montanha e a sua ameaça de extinção, mas também o desaparecimento rapido destes que são os mais importantes reservatórios de água doce para abastecimento humano. Convém lembrar que os glaciares alpinos são a fonte da esmagadora maioria dos nossos grandes rios e, por exemplo, no caso dos Himalaias, são a origem de todos os grandes rios asiáticos, de cuja água doce depende um população de 2 biliões de seres humanos.

quinta-feira, agosto 06, 2009

Nulos ou brancos?


Hoje foi anunciada em portugal a formação de um movimento que defende o voto nulo nas eleições. Defendem que este é a melhor forma dos portugueses mostrarem o seu descontentamento pela má qualidade dos políticos, e das políticas em Portugal. Conceptualmente, concordo com a ideia deste movimento; contudo, parece-me que apostaram no cavalo errado.
Na minha humilde opinião não é o voto nulo mas sim o voto em branco a melhor forma de mostrar o nosso descontentamento com as escolha que temos disponiveis quando nos é apresentado o buletim de voto. Um voto em branco é a decisão, inteligível e ponderada de não escolher nenhuma das opções que se nos apresentam, por considerarmos que nenhuma delas é uma opção viável para a evolução do nosso país e da nossa sociedade.
já o voto nulo é uma falta de respeito para com o voto democrático, pois são incluídas nesta categoria todos aqueles que decidem menosprezar o buletim de voto com palavrões e outras faltas de respito para com a democracia que, nunca o esqueçam, é com todos os seus defeitos aquilo que de mais precioso temos por nós permitir viver em liberdade.
Assim, eu até concordo com a premissa deste movimento de cidadãos, mas corrijo-os e antes proponho: nas próximas eleições, votem em Branco!

quarta-feira, agosto 05, 2009

O voto educado

Hoje, por acaso, deparei-me com um inquérito do facebook sobre as eleições legislativas portuguesas. Perguntava simplemente com que programa de governo a pessoa concordava mais. Não sendo um inquérito estatisticamente fiável, com apenas poucas centenas de inquiridos e sem garantia de aleatoriedade na sua escolha, não deixa de dar algumas luzes sobre como vota a fatia de portugueses com maior nível de instrução (assumindo que quem usa a internet tem em média um maior nível de instrução que a média, e de facto, considerando a quantidade imensa de licenciados, doutorandos e doutorados que usam o facebook, parece justa essa assumpção).
Quais são então os resultados:

PS, 50,3%
BE, 20,1%
CDU, 12,8%
PSD, 8,7%
PP, 8,1%


Basicamente os partidos de direita desaparecem do mapa político dentro deste universo de eleitores instruídos e de mentalidade mais aberta e moderna. Interessante, não?

quinta-feira, julho 16, 2009

Toda a Verdade II



Ainda à pouco, enquanto via o Telejornal (santa RTPi) apercebi-me quem é o agente responsável pela expansão rápido da temida gripe A em Portugal. Obviamente, o culpado é nenhum outro que o nosso querido Paulinho das Feiras, essa gosma esquizofascizóide que é a drag queen favorita da política portuguesa, o Paulo Portas.
Ainda há pouco foram divulgadas imagens que mostravam esse indivíduo a destribuir beijinhos e apertos de mãos por dezenas, centenas, quiçá milhares de pessoas. As imagens não deixaram dúvidas, ele não lavou as mãos uma única vez, não se assoou ao interior do braço uma única vez, não lavou a boca nem nenhuma outra parte do corpo. Quase se conseguiam ver nas imagens os vírus a saltar alegremente de peixeira em peixeira, via Paulo Portas. Claro que ele não vai apanhar a doença, já a minha avó dizia que à gente ruím nem a gripe toca. Mas, se dentro de algumas semanas começarem a morrer em massa peixeiras e senhoras da fruta por esse país fora, tratem de julgar o Paulo Portas por homícidio em massa, aliás pequeno defeito de caracter que gente tão próxima dele ideologicamente como o Adolf Hitler ou o Benito Mussolini também pareciam padecer. Proponho que o Paulo Portas junto um terceiro P ao seu nome, e logo por arrastamento ao seu partido político pessoal (lá está, o PPP, mas Partido do Paulo Portas também era uma boa opção), passando a chamar-se Paulo "Pandemia" Portas. Agora pensem nisto da proxima vez que forem comprar peixe...


Uma teoria idealizada em conjunto com Maria Zubrowka.

Toda a Verdade



Nos últimos tempos tem ocorrido uma quantidade inacreditável de acidentes envolvendo aviões. Foi o Airbus da Air France no Atlântico, o avião do Iémen, o avião Americano em que apareceu um buraco em pleno vôo, depois o avião no Irão, ainda hoje caíu mais um aparelho de menores dimensões nos EUA.
Pode ser tudo coincidência... mas será? Pois a minha teoria é que todos estes acidentes foram causado devido a roubos do silicone industrial, usado vastamente na indústria da aviação, necessário aos aviões. Para quê? Para ser usado na forma de injecções, como método barato de implantação de silicone para fins estéticos.
Ainda ontem a RTP passou uma reportagem sobre o tema, ao que parece o uso de silicone indústrial para fins estéticos pegou moda no Brasil (de onde partiu o famigerado vôo da Air france). Obviamente não é seguro injectar silicone insutrial no corpo, basicamente é uma substância muito semelhante àquilo que os canalizadores usam para calafetar os bordos dos lavatórios e lava-loiças, e parece mesmo que várias pessoas já morreram devido à sua injecção. Mas isso não impede que toda uma indúsria paralela do silicone indústrial para fins estéticos tenha emergido, soberetudo no Brasil, e nos Estados Unidos. Aviões que vêem desses países correm o risco de se despedaçar em pleno vôo devido aos roubos de silicone. Se têm amor à vida, não vão ao Brasil. Não vao aos EUA. A menos que queiram umas mamas novas e baratas...

Uma teoria idealizada em conjunto com Maria Zubrowka.

terça-feira, julho 14, 2009

Um susto de mulher



Ontem a ver o telejornal finalmente percebi quem me fazia lembrar aquela avózinha que parece que manda num partido qualquer de direita lá no burgo. Quero dizer, não quero insultar o pobre animal, que é divertido e, aliás como todos os burros, de certa forma fofinho.
A tal senhora, cujo o nome até prefiro não escrever, com medo com todos os espelhos aqui de casa se partam no mesmo instante, é... enfim, eu ia dizer cavalar, mas nunca vi nenhum cavalo assim. Enfim, lembro nos meus tempos de adolescente, quando a tal senhora fez a vida negra dos alunos e professores por igual (parece que já toda a gente se esqueceu disso), corria o dito que tinha nos sido enviada por Deus, só que pelo caminho bateu com a cara em todos os ramos de árvores que lhe vieram ao caminho, antes de bater de cara no chão...

Resumindo, pergunto-me: existirá mesmo alguém no seu perfeito juízo que queira, em consciência, ver este rosto a representar Portugal lá fora? Oh valha-nos Deus, já não basta haver portugueses que votam na direita, que desconhecem obviamente a nossa História, quanto mais votar nesta criatura que de tão violentamente asquerosa até me faz esquecer quaisqueres questões ideológicas que pudessem estar envolvidas na próxima eleição...

Tenham juízo, compreendo que haja quem não queira votar no Sócrates... e no PS (o A) mas ainda assim antes votar em branco que votar no PS (B) ou no PS (C) e muito menos no PS(D)!

segunda-feira, julho 13, 2009

Trendline



E de repente o verde "green" entrou na moda. De há uns meses para cá a televisão ficou cheia de referencias a companhias verdes, ideias verdes, pensamentos verdes, sugestões verdes e, até, de políticas verdes. Até os esquizofascizóides da CNN aderiram à ideia.

A explicação: Mr. Barack Hussein Obama


Subitamente, e pela primeira vez na história do mundo, tanto quanto me lembro, políticos numa reunião sugeriram uma medida que eventualmente até poderia causar optimismo na população mundial. Alguém teve a lata de sugerir uma redução de 80% nas emissões de CO2 até 2050, o minimo exigido pelos modelos cientificos para evitar a catástrofe que até agora parecia inevitavelmente acenar o fim da civilização.
Claro que agora ainda falta o salto de gigante de tornar uma ideia numa política, e uma política em algo práctico, mas pelo menos alguém importante parece finalmente querer puxar na direcção certa. Será que acabou a era das avestruzes com a cabeça na terra.
Não ouso ainda acreditar, mas afinal a esperança ainda não morreu!

sexta-feira, julho 03, 2009

Silly season

Em Portugal um ministro foi despedido por fazer sinal de cornos a um deputado.

Nas Comores uma criança que não sabia nadar sobreviveu à queda de um avião em pleno oceano.

No Afeganistão o exército americano, esse corpo de jovens imberbes que passa metade do tempo high, invade a principal zona de produção de ópio do país.

Nas Honduras um imbecil tentou copiar o 25 de Abril, mas ao contrário. Fez um golpe de estado militar sem sangue, mas contra um governo democraticamente eleito e apoiado pelo do povo.

Em Espanha a primeira vítima mortal da gripe A não morreu de gripe.

Em Madrid um clube já gastou 200 milhões de euros em jogadores só no último mês.

E em Barcelona eu passei três dias a analisar um ficheiro de dados que tinha um erro infantil.


Diz que é a silly season...

sexta-feira, junho 26, 2009

Barcelona



Já agora, convém explicar que a partir da semana passada tornei-me habitante desta extraordinária cidade que é Barcelona. Que diferença para o desterro em Groningen, agora sim voltei à civilização!

San Juan

Tenho de fazer a minha mea culpa. Nunca tinha visto o S. João bem como uma festa civilizada, como o S. António em Lisboa, mas como uma cena barbárica lá dessa terra no Norte habitada por super-dragões e avantesmas acessórias vestidas de azul e branco. Imaginava aquilo como uma segunda parte da festa de celebração do título dessa gentalha que tão bem denominou a sua igreja como a "das Antas". Que lá isso eles são.
Mas ter uma namorada nortenha e Benfiquista ajudou a abrir a minha mente, celebrar o S. João, aliás S. Juan, em Barcelona ainda mais ajudou para entrar no espírito.
Também me agrada o facto de a festa por aqui pouco ou nada ter que ver com santos. Aqui o San juan é a celebração do solstício de verão.

Os espanhóis, como é habitual, levam a coisa muito mais longe que nós. Em vez de martelinhos e balões com velas e paneleirices afins, os gajos é logo bombas. E vou chamar-lhes bombas e não bombinhas, pois a noite de dia 23 de Junho por aqui mais parecia uma noite passada em Bagdad. Ele eram bombas e bombinhas, estalinhos e fuguetes, muitos foguetes. Parecia mesmo um cenário de guerra com explosões estoiros e rajadas a fazerem tremer a cidade inteira até altas horas da madrugada.
Fomos celebrar o S. Juan com mais portuguese, e com irlandeses, e dois catalões à mistura. muitos copos até às tantas, mas depois falta o ex lybris da noite Barcelonesa. A partir das 2h ou 3h da manhã tod a gente se começa a concentrar nas praias. A festa recomeça e continua até de manhã.

Para mim o ponto alto foi sem dúvida o meu primeiro mergulho nocturno no mar. Não era possível resistir. A água assim negra mete algum respeito, mas a noite estava fantástica e a água uma delicia, lá fomos ao mergulho e até deu para dar umas braçadas. foi excelente. Algo me diz que me vou adaptar rapidamente á vida na capital catalã...


quarta-feira, junho 17, 2009

Fairplay against racism...

Eu estava aqui a pensar escrever qualquer coisa sobre os rídiculos 42 centimos por segundo que o Cristiano Ronaldo vai ganhar no Real Madrid, que é como quem diz 35000 euros por dia, ou um valor próximo do PIB de três países africanos juntos por ano. Mas felizmente o mundo do futebol está sempre cheio de coisas extraordinárias, e eis que me deparei com algo ainda mais extraordinário:


Dentes traem Cissokho
Um problema nos dentes de Aly Cissokho está a atrasar a transferência do jogador para o AC Milan, segundo notícia avançada pela Sky Itália.



Segundo a notícia, o lateral esquerdo que o FC Porto está a negociar por 15 milhões de euros terá reprovado nos testes médicos devido a um problema dentário. O episódio está a ser estudado pelo AC Milan, que pretende resolver a questão antes de o jogador viajar para o Senegal.


in Publico


Esta notícia fez-me lembrar o velho ditado "A cavalo dado não se olha os dentes"... como neste caso o gajo foi comprado, olha-se... Também me fez lembrar outra coisa. Nos filmes, no tempo da escravatura, quando alguém comprava um escravo também examinava primeiro os dentes. Isso e o facto de o jogado ser Senegalês, e preto como o carvão, fez-me lembrar outra coisa. O AC Milan é o clube do senhor Silvio Berlusconi, esse grande estadista, que é como quem diz racista. Cá para mim o lema que o Berlusconi deu à equipa médica do Milan foi algo como: Quando compramos um preto vejam-lhe bem os dentes, que é o que o meu avô, e amigo pessoal do meu grande idolo Benito Mussolini, sempre disse".

E tenho dito!

segunda-feira, junho 08, 2009

Eleições europeias




Talvez seja uma boa ideia olhar bem para os resultados das eleições antes de começarem as habituais celebração e as universais declarações de vitória. Portugal tem quase 9,5 milhões de eleitores, dos quais 6 milhões ficaram pelo maior partido português desde o 25 de Abril, o ABSTENÇÃO.
Depois os outros partidos, os ditos "de assento parlamentar" andaram entre os 3,14% do CDS e os 11,87% do PSD, isto é, só 1 em cada 9 portugueses votaram no PSD, o partido que se declarou o grande vencedor, só 1 em cada 30 votaram no CDS, que também se declarou vencedor. pelo meio ficaram os três partidos mais à esquerda, que juntos atraíram o voto de um pouco mais que 1 em cada 6 portugueses.
As forças politicas seguintes foram os BRANCOS (e viva o Saramago!) e os NULOS, que juntos atrairam o voto de 235000 portugueses.Seguiram-se depois o MEP e uma revoada de outros partidos que nunca ninguém ouviu falar, cada um tendo sido o preferido de menos de 1 em cada 200 portugueses.
As vezes é bom por as coisas em prespectiva, e a matemática, essa nossa velha enimiga dos tempos de escola, pode dar-nos uma boa ajuda a reduzir os nossos políticos à sua insignificância. É a democracia que temos. Pessoalmente? Se estivesse em Portugal teria ido votar. Teria votado em BRANCO.

domingo, junho 07, 2009

Parabéns à SIC

Antes mesmo da noite eleitoral acabar, e independentemente de quem seja o vencedor, quero dar os parabéns à SIC. Apesar de estar aqui longe na Holanda, no site da SIC tenho acesso em tempo real a todos os resultados eleitorais. tenho acesso minuto a minuto aos resultados nacionais, por distrito, por concelho e até por freguesia!
Fantástico! Verdadeiramente de parabéns.

Aproveito para notar que na minha freguesia, de Nossa Senhora do Pópulo, nas Caldas da Rainha, às 21.22h (hora portuguesa) e com todos os votos contados os resultados são:

PSD 32.47%
PS 22.34%
BE 14.21%
CDS-PP 10.28%
CDU 6.72%
MEP 2.36%
MPT 0.93%
PCTP/MRPP 0.76%
MMS 0.69%
PH 0.54%
PPM 0.41%
PNR 0.24%
POUS 0.13%

Excelente resultado para o Bloco nas Caldas, péssimo para o PSD que geralmente ganha sempre por muito nas Caldas e para o PS que mal chega aos 20%. Assusta-me que 1 em cada 400 dos meus conterrâneos vote no PNR...

sexta-feira, junho 05, 2009

Vincent



For they could not love you
But still, your love was true
And when no hope was left in sight
On that starry, starry night
You took your life as lovers often do
But I could've told you, Vincent
This world was never meant
For one as beautiful as you

Don McLean "Vincent"

terça-feira, junho 02, 2009

Eddie Izzard

Imaginei um cómico, que é travesti, mas come gajas, e ainda consegue ser cómico... ele é Iddie Izzard!

quarta-feira, maio 20, 2009

EU Profiler

Recomendo a todos que visitem o EU Profiler, uma interessante aplicação na internet com um questionário que avalia as nossas posições polític as e que no final enquadra o nosso posicionamento no quadro político de Portugal e da Europa.
Descobri que os partidos que me são mais próximos em Portugal são, por esta ordem:

1. PH
2. BE
3. MEP
4. PS

O que até faz muito sentido, se bem que o MEP é um pouco à direita demais para o meu gosto. A nível europeu o partido que me é mais próximo é um partido liberal da Letónia!!!!

Soon in my own garden...

Our very own lemon tree!!!

domingo, maio 10, 2009

Cover Letter with Manuscript Revision

Dear friends who waste your lives working in what is usually miscalled "science". This will be a usefull standard cover letter for you future submisions of "revised manuscripts" (a.k.a. original manuscripts reduce a big pile of bullshit):

Dear Sir, Madame, or Other:

Enclosed is our latest version of MS #85-02-22-RRRRR, that is, the re-re-re-revised version of our paper. Choke on it. We have again rewritten the entire manuscript from start to finish. We even changed the goddamned running head! Hopefully we have suffered enough by now to satisfy even your bloodthirsty reviewers.

I shall skip the usual point-by-point description of every single change we made in response to the critiques. After all, it is fairly clear that your reviewers are less interested in details of scientific procedure than in working out their personality problems and sexual frustrations by seeking some sort of demented glee in the sadistic and arbitrary exercise of tyrannical power over hapless authors like ourselves who happen to fall into their clutches. We do understand that, in view of the misanthropic psychopaths you have on your editorial board, you need to keep sending them papers, for if they weren't reviewing manuscripts they'd probably be out mugging old ladies or clubbing baby seals to death. Still, from this batch of reviewers, C was clearly the most hostile, and we request that you not ask her or him to review this revision. Indeed, we have mailed letter bombs to four or five people we suspected of being reviewer C, so if you send the manuscript back to them the review process could be unduly delayed.

Some of the reviewers comments we couldn't do anything about. For example, if (as reviewer C suggested), several of my ancestry were indeed drawn from other species, it is too late to change that. Other suggestions were implemented, however, and the paper has improved and benefited. Thus, you suggested that we shorten the manuscript by 5 pages, and we were able to do this very effectively by altering the margins and printing the paper in a different font with a smaller typeface. We agree with you that the paper is much better this way.

One perplexing problem was dealing with suggestions #13-28 by reviewer B. As you may recall (that is, if you even bother reading the reviews before doing your decision letter), that reviewer listed 16 works the he/she felt we should cite in this paper. These were on a variety of different topics, none of which had any relevance to our work that we could see. Indeed, one was an essay on the Spanish-American War from a high school literary magazine. the only common thread was that all 16 were by the same author, presumably someone reviewer B greatly admires and feels should be more widely cited. To handle this, we have modified the introduction and added, after the review of relevant literature, a subsection entitled "Review of Irrelevant Literature" that discusses these articles and also duly addresses some of the more asinine suggestions by other reviewers.

We hope that you will be pleased with this revision and finally recognize how urgently deserving of publication this work is. If not, then you are an unscrupulous, depraved monster with no shred of human decency. You ought to be in a cage. May whatever heritage you come from be the butt of the next round of ethnic jokes. If you do accept it, however, we wish to thank you for your patience and wisdom throughout this process and to express our appreciation of you scholarly insights. To repay you, we would be happy to review some manuscripts for you; please send us the next manuscript that any of these reviewers sends to your journal.

Assuming you accept this paper, we would also like to add a footnote acknowledging your help with this manuscript and to point out that we liked this paper much better the way we originally wrote it but you held the editorial shotgun to our heads and forced us to chop, reshuffle, restate, hedge, expand, shorten, and in general convert a meaty paper into stir-fried vegetables. We couldn't or wouldn't, have done it without your input.

Sincerely,
[Name Removed for Blind Review]